Jacas "Genericas"

Grupo de discussão geral sobre motos.
Avatar do usuário
Helder.soares
Dinossauro
Mensagens: 7897
Registrado em: 09 Jul 2009, 10:10
Localização: Mundo de OZ - SP

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Helder.soares » 02 Jul 2019, 11:59

burgman 400.. a melhor moto do mundo.. melhor que qualquer jaca... nunca vi nenhum dono de burgman colocando banco de gel para viajar...fffffffffffff
"É fazendo merdas que adubamos a história de nossa existência"
Bonaparte
Motociclista
Mensagens: 1011
Registrado em: 09 Nov 2009, 23:41
Localização: São Paulo

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Bonaparte » 02 Jul 2019, 13:01

Helder.soares escreveu:
02 Jul 2019, 11:59
burgman 400.. a melhor moto do mundo.. melhor que qualquer jaca... nunca vi nenhum dono de burgman colocando banco de gel para viajar...fffffffffffff
Não duvido da qualidade da Burgman, mas nas jacas muitas das coisas que são colocadas pelos donos é pelo prazer de colocar!

Abraço!
Bonaparte

Tornado - Shadow 750 - GS500
Du
Motociclista
Mensagens: 1305
Registrado em: 11 Mar 2009, 11:00

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Du » 04 Jul 2019, 20:01

Então pessoal

Boas dicas, sem dúvida, o teste drive é o mais importante.

A idéia de Custom é porque geralmente tem o banco mais baixo.

Pelas características físicas, a mais indicado acho que seria a Vulcan S com as opções de reposicionar banco pedaleiras e guidão. Menos pesada, mas agora não dá a grana. Mais cara ainda tenho lido sobre a Indian Scout.

Virago 535 até pensei, mas não são fáceis de encontrar com valor atrativo.

Até pensei em 883, já na casa dos 20 que não é o que eu queria, mas seria uma opção para ficar mais tempo. Possibilidade quase infinita de personalização. Mas são justamente as HD com assento mais alto.

O peso das Custom realmente não ajudam, mas acho que a ponta dos pés assustam mais.

Se lembrarem de mais opções, agradeço.

Du.


Avatar do usuário
Marcio-Bsb
Dinossauro
Mensagens: 6917
Registrado em: 25 Dez 2007, 01:44
Localização: Taguayork city

Re: Jacas

Mensagem por Marcio-Bsb » 09 Jul 2019, 08:39

Robson escreveu:
02 Jul 2019, 08:31
A minha amiga nanica não conseguiu tirar a Drag do apoio lateral, apesar dos dois pés plantados no chão.
Ela não é só nanica, sua amiga é bem fraquinha :frt:

Digo isso, porque simplesmente tirar do apoio lateral e equilibrar moto em pé com os pés plantados no chão, não requer quase força alguma. (Pelo menos na grande maioria das motos)

Na real? Acho que a dificuldade dela era mais psicologica que muscular...

O CG vai incomodar na hora de manobrar ou fazer curva em baixa velocidade... Aí é foda mesmo...
Imagem
Avatar do usuário
jucie
Motociclista
Mensagens: 1079
Registrado em: 25 Jul 2009, 08:50
Localização: São Paulo - SP? Não Mais!

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por jucie » 09 Jul 2019, 12:45

Como o Russo e o Mumorato já disseram tem a Savage,que hoje é fabricada com o nome de Suzuki Boulevard S40:
http://www.suzukicycles.com/Product%20L ... 9/S40.aspx

A minha eu não vendo de jeito nenhum, não adianta insistir. Ela é azul ano 99, ou seja, tem apenas 20 aninhos, na flor da idade.
Só pra você saber, a FIPE dela está em R$ 8.189,00, mas não insista, por favor, que eu não quero vender a minha.

Tá bom, só pra não dizerem que eu sou um cabeça dura, ruim de negócio, vou ouvir a sua oferta, só "ouvir", por educação.
Quanto? Tá bom, vai. Pode vir buscar. Amanhã cedo pra mim tá ótimo. Mas pode ter certeza que será com dor no coração.
Avatar do usuário
Bira
Motoqueiro
Mensagens: 3359
Registrado em: 12 Fev 2015, 11:58
Localização: Guará, DF, Brasil

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Bira » 09 Jul 2019, 14:04

jucie escreveu:
09 Jul 2019, 12:45
Como o Russo e o Mumorato já disseram tem a Savage,que hoje é fabricada com o nome de Suzuki Boulevard S40:
http://www.suzukicycles.com/Product%20L ... 9/S40.aspx

A minha eu não vendo de jeito nenhum, não adianta insistir. Ela é azul ano 99, ou seja, tem apenas 20 aninhos, na flor da idade.
Só pra você saber, a FIPE dela está em R$ 8.189,00, mas não insista, por favor, que eu não quero vender a minha.

Tá bom, só pra não dizerem que eu sou um cabeça dura, ruim de negócio, vou ouvir a sua oferta, só "ouvir", por educação.
Quanto? Tá bom, vai. Pode vir buscar. Amanhã cedo pra mim tá ótimo. Mas pode ter certeza que será com dor no coração.

caraca bicho, nem sabia que isso ainda existia zero km.

por um preço decente seria uma boa concorrente pras royal enfield da vida.
Abç,
Bira

“A vida é como um jardim. Momentos perfeitos podem ser desfrutados, mas não preservados, exceto na memória.” - Leonard Nimoy (1931-2015)
Avatar do usuário
Russo
Mito
Mensagens: 16759
Registrado em: 23 Dez 2007, 21:34
Localização: CWB-PR-BR

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Russo » 09 Jul 2019, 14:21

Bira escreveu:
09 Jul 2019, 14:04
caraca bicho, nem sabia que isso ainda existia zero km.

por um preço decente seria uma boa concorrente pras royal enfield da vida.
O problema é que a Savage (Boulevard S40) continua sendo fabricada do mesmo jeito que foi lançada lá em meados dos anos 80, com o bom e velho carburador Mikumi BS40, ou seja, não tem como ser vendida nos países que possuem legislações restritivas quanto à emissões de gases poluentes.
http://www.suzukicycles.com/Product%20L ... 9/S40.aspx

Acho que se fosse atualizada para injeção eletrônica para vender novamente por aqui, seria capaz de acontecer a mesma coisa que aconteceu com a NX Falcon injetada, que foi rejeitada pelo mercado, dentre outros motivos, por ser "mais fraca" que a versão anterior, carburada.

A Royal Enfield provavelmente não sofreu desse problema por não haver parâmetro anterior de comparação.
Imagem
Betão Atibaia escreveu: Sou velho de fórum tb, já não bato tambor pra louco dançar...
Avatar do usuário
Bira
Motoqueiro
Mensagens: 3359
Registrado em: 12 Fev 2015, 11:58
Localização: Guará, DF, Brasil

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Bira » 09 Jul 2019, 16:20

Russo escreveu:
09 Jul 2019, 14:21
Bira escreveu:
09 Jul 2019, 14:04
caraca bicho, nem sabia que isso ainda existia zero km.

por um preço decente seria uma boa concorrente pras royal enfield da vida.
O problema é que a Savage (Boulevard S40) continua sendo fabricada do mesmo jeito que foi lançada lá em meados dos anos 80, com o bom e velho carburador Mikumi BS40, ou seja, não tem como ser vendida nos países que possuem legislações restritivas quanto à emissões de gases poluentes.
http://www.suzukicycles.com/Product%20L ... 9/S40.aspx

Acho que se fosse atualizada para injeção eletrônica para vender novamente por aqui, seria capaz de acontecer a mesma coisa que aconteceu com a NX Falcon injetada, que foi rejeitada pelo mercado, dentre outros motivos, por ser "mais fraca" que a versão anterior, carburada.

A Royal Enfield provavelmente não sofreu desse problema por não haver parâmetro anterior de comparação.

Entendi. ;-)

não cheguei a olhar a ficha técnica, achei que pelo menos o sistema de alimentação tivesse sido atualizado.

em que países ela ainda é vendida?
Abç,
Bira

“A vida é como um jardim. Momentos perfeitos podem ser desfrutados, mas não preservados, exceto na memória.” - Leonard Nimoy (1931-2015)
Avatar do usuário
Russo
Mito
Mensagens: 16759
Registrado em: 23 Dez 2007, 21:34
Localização: CWB-PR-BR

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Russo » 09 Jul 2019, 17:48

Bira escreveu:
09 Jul 2019, 16:20
em que países ela ainda é vendida?
SNME nos EUA ainda vende.
Imagem
Betão Atibaia escreveu: Sou velho de fórum tb, já não bato tambor pra louco dançar...
Du
Motociclista
Mensagens: 1305
Registrado em: 11 Mar 2009, 11:00

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Du » 14 Jul 2019, 23:02

Avatar do usuário
Bira
Motoqueiro
Mensagens: 3359
Registrado em: 12 Fev 2015, 11:58
Localização: Guará, DF, Brasil

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Bira » 26 Ago 2019, 16:17

buenas, apresentando aí minha nova jaca genérica. Suzuki Boulevard M800, 2006/07:

Imagem
Imagem

entrou na troca da Dyna Fat Bob... em breve (breve mesmo, acabei de fazer a transferência) vai pra brique.

Impressões iniciais:

Eu negociei essa moto com um camarada do interior de Goiás. Então, a troca das motos/trâmites bancários/cartoriais foi feita em Goiânia (210km daqui), pois é "metade do caminho" pra ambos.

Então, meu teste inicial com a motoka foi já na rodovia (após sair do trânsito pesado de Goiânia), pegando a BR-060, via de asfalto perfeito, duplicada e com trânsito rápido.

Como eu tava com as ponteiras de escapamento originais da moto amarradas atravessadas no sissybar-bagageiro (não tá na segunda foto porque tirei da moto, vou ver se uso um thinner pra tirar aquela tinta spray meia boca que o ex-dono tacou em cima da peça pra ver como tá o cromo por baixo - me parece que tá intacto, se não estiver mando cromar de novo), não deu pra ter uma noção muito boa (inicialmente) do comportamento dela no trânsito naquela hora, pois tava com medo de sair rasgando a lateral de algum carro com aqueles canos pendurados rsrsrs... isso fiz depois, falo mais à frente.

Ainda vou fuçar o manual dela pra ver se tem algum ajuste de pré-carga da suspensão traseira (deve ter, não é possível), mas comparando com a HD (pô, uma Dyna, que teoricamente é dura pra cacete) achei ela uma tábua... rsrsrs

Consumo na estrada deu em torno de 20 km/l segurando entre 110 e 120.

Apesar do banco e suspensão duros feito pedra, os 210km até Brasília foram super sossegados. Cheguei inteiro... a posição de pilotagem ajuda bastante (está com pedaleiras e guidão originais).

Desde quando cheguei a Brasília com ela dia 14 (12 dias atrás) tenho usado a yamazuki no dia-a-dia (isto é, nos dias que não fui de carro, o que nas últimas duas semanas não foram muitas chances). Claro, tem que considerar que diferentemente das Harleys e da Índia Obesa, a yamazuki tem paralamas plásticos, ou seja, é uma moto bem mais leve no geral (75kg a menos que a Dyna Fat Bob, 180kg a menos que a Indian Roadmaster). Isso traduz-se em agilidade no trânsito para uma moto do tamanho dela (as Sportster 883 são mais ágeis - tem mais torque e pesam a mesma coisa dela - mas é uma moto bem menor, na 883 eu ficava parecendo urso de circo, nessa eu me acomodo decentemente).

Achei o câmbio bem enjoadinho de achar o neutro, mas acredito que isso será resolvido na revisão (antes de colocar pra brique vou fazer o de praxe: trocar todos os fluidos, óleo do motor, óleo do cardã, líquido de arrefecimento) e dar um confere geral... a embreagem tá regulada muito baixa pro meu gosto e isso com certeza tá influindo nisso. Não tem muita coisa pra fazer nessa quilometragem (a moto tem 31 mil km rodados) mas não custa dar uma geral pra deixar a moto confiável pra quem for comprar no futuro.

Outra coisa que curti DEMAIS na moto: acostumado a andar em jaca refrigerada ar-óleo que esquenta pra cacete (e até umas refrigeradas a água com má circulação de ar como a Scout, que TAMBÉM esquenta pra cacete) , achei o sistema de arrefecimento muitísismo bem projetado. A moto é refrigerada a água, sim, mas a ventoinha não incomoda, o calor não incomoda nas pernas (nem mesmo depois de 3h de estrada) e o mais legal: mantiveram as aletas no cilindro pelo fator visual (mas devem colaborar na dissipação de calor também). Diria que de todas as jacas em que já tive a chance de andar, é a mais "fresquinha" (rsrsrsr) delas.

Um detalhe que não curti: a luz da reserva (ela não tem marcador de combustível) é do tipo "HAHAHAHA SE FODEU". Ela começou a piscar hoje no trânsito e QUASE cheguei empurrando ao posto (deu no máximo uns 10km até ela começar a falhar). Pra quem tá acostumado com luz de reserva acendendo quando ainda faltam uns 50-60km até acabar a gasolina, foi um baita susto kkkkk

Os freios são bem no padrão das custom yamazuki em geral: o dianteiro é bem fraco e borrachudo, e o traseiro é "on-off". É um pouco mais confiável que os freios de, por exemplo, uma Shadow Aero (aquele modelo que o pessoal apelida de "paralama de Indian") mas não chega nem perto dos freios de TODAS as HDs e Indians que já andei. Disco traseiro faz uma baita falta nesse tipo de moto, ainda mais considerando que o freio traseiro é o principal dela.

a moto veio com um escapamento esportivo meia-boca, pipocava pra caramba Imagem tirei a encrenca (até porque tava feio demais, mesmo considerando que as ponteiras originais também não tavam muito bem conservadas, foram guardadas "de qualquer jeito" - as esportivas eu guardei e vão ficar de brinde pra quem comprar a moto) e coloquei o original de volta, parou de pipocar e tá rodando bem mais liso agora. Vou medir o consumo de novo assim que tiver chance.

Eu até ficaria com essa pra uso diário por um tempinho (gostei dela bastante), mas como sei que a GSA vai ser mais complicada de revender que ela, vou anunciar. Caso consiga vender a GSA antes (acho improvável) aí vejo se mudo de ideia ou não.

Definitivamente, depois de 6 anos andando de HD, perdi totalmente meu preconceito com as custom yamazuki (tá certo que o que eu tinha antes das HDs - uma Kasinski - não era referência kkkk).
Abç,
Bira

“A vida é como um jardim. Momentos perfeitos podem ser desfrutados, mas não preservados, exceto na memória.” - Leonard Nimoy (1931-2015)
Bonaparte
Motociclista
Mensagens: 1011
Registrado em: 09 Nov 2009, 23:41
Localização: São Paulo

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Bonaparte » 27 Ago 2019, 09:19

Oi, Bira!

Parabéns pela nova companheira! ;-)
O legal da M800 é que segura uma tocada um pouco mais ligeira que as shadows, drags e afins.

Pena não ter mais Yamazukis (zero km) com cromados como essa.
Gosto mais desse modelo do que o mais novo.

Abraço!
Bonaparte

Tornado - Shadow 750 - GS500
Avatar do usuário
Bira
Motoqueiro
Mensagens: 3359
Registrado em: 12 Fev 2015, 11:58
Localização: Guará, DF, Brasil

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Bira » 27 Ago 2019, 13:31

Bonaparte escreveu:
27 Ago 2019, 09:19
Oi, Bira!

Parabéns pela nova companheira! ;-)
O legal da M800 é que segura uma tocada um pouco mais ligeira que as shadows, drags e afins.

Pena não ter mais Yamazukis (zero km) com cromados como essa.
Gosto mais desse modelo do que o mais novo.

Abraço!
então...

me estabaquei com ela hoje... :lol: tava saindo do Detran (tinha acabado de ir colocar placa e lacre, já que mudou de Estado e a placa antiga não tinha o QRCode que o Detran daqui tá exigindo agora)

lembram da embreagem baixa demais? então. fui sair do sinal em um retorno e ela "colou". Não conseguia embrear, não conseguia desengatar ou subir a marcha (tava em primeira) e os freios da moto não foram suficiente pra segurar a moto o bastante para apagar o motor... kkkk... no nervosismo do momento + cabacice nem me toquei de desligar o corta corrente. Por sorte eu tava saindo de um retorno e na minha frente tinha um gramadão em um pedaço que não tinha guia. Não tive dúvidas... deixei a moto ir reto até o gramado (ainda achei melhor que correr o risco de deixar apagar a moto na saída do retorno e ser atropelado pelos carros afobados que vinham atrás de mim). Caí com ela na grama (acabou sendo melhor que cair no asfalto, ia ralar a moto toda). Um carinha numa scooter que vinha atrás viu tudo e parou pra me ajudar.

Prejuízo foi pouco... como caí num lugar "macio", apenas o pedal do freio entortou um pouco (acho que dá pra desempenar) e um pisca (dianteiro direito) quebrou. fora isso, nenhum arranhão, nem em mim nem na moto (ufa!).

Minha sorte foi ter acontecido no lugar em que aconteceu, era por volta de 10:30 da manhã e se fosse no trânsito eu tinha me arrebentado todo. :-(

descobri que essa falha foi decorrente de uma porquice de mecânico que mexeu na moto pro ex-dono, que explica porque a embreagem tava tão baixa. O cabo de embreagem tava só com UMA porca (isto é, só com a porca de regulagem, sem porca trava). Das duas uma: ou a porca trava ficou solta e tá pendurada lá na ponta do cabo dentro da tampa lateral (vou abrir amanhã de manhã pra ver, já vi que é relativamente acessível), ou o cabo foi trocado (se em algum momento a moto teve guidão alto) e na remontagem do original o mexânico fez a cagada de montar o cabo com uma porca só. Mas o fato é que a embreagem vai desajustando aos poucos, pois o cabo não tá travado. É coisa bem simples de resolver, já vi uns vídeos de manutenção da M800 e ainda bem que não preciso abrir a primária para acessar a ponta do cabo de embreagem e colocar a porca caso ela esteja realmente faltando, só mesmo tirar uma tampa lateral... nada de mexer com junta e óleo pra esse "conserto", ufa...

Ajustei a embreagem o suficiente pra voltar pra casa em segurança e encostei a moto até resolver isso. Enquanto isso espero chegarem de SP as peças que pedi para os reparos da queda e para a revisão da moto (que eu já ia mandar fazer mesmo, mas esse episódio apenas me reforçou a ideia de fazer uma revisão bem caprichada pra eliminar qualquer resquício de porquice de mexânicos que futucaram a moto antes dela vir pra minha mão). Pra variar as concessionárias da Suzuki daqui de Brasília não tem nada em estoque, e mesmo as peças paralelas (filtro de óleo, velas e pastilha de freio) ainda saem mais baratas vinda pelo ML que comprando em moto-peças daqui do quadradinho.

Mesmo com intenção de vender, hoje me decidi a fazer um pequeno "upgrade" na moto: vou colocar um aeroquip da RCA no freio dianteiro. É o tipo de coisa de baixo custo pra mim mas que ajuda como fator de convencimento na venda e vai melhorar MUUUUUUUITO a condução da moto, o freio dianteiro original dela é borrachudo demaaaaaaaais perto do que tô acostumado em outras motos.
Abç,
Bira

“A vida é como um jardim. Momentos perfeitos podem ser desfrutados, mas não preservados, exceto na memória.” - Leonard Nimoy (1931-2015)
Avatar do usuário
b0fh
Bastard operat0r
Mensagens: 28264
Registrado em: 24 Dez 2007, 09:53
Contato:

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por b0fh » 27 Ago 2019, 20:00

lixozuki
-
"The greatest trick the Devil ever pulled was convincing the world he didn't exist."
Avatar do usuário
Marcio-Bsb
Dinossauro
Mensagens: 6917
Registrado em: 25 Dez 2007, 01:44
Localização: Taguayork city

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Marcio-Bsb » 29 Ago 2019, 07:34

Bira, você é o único "marreteiro" que arruma o veículo todo para vender ;-)
Imagem
Robson
Mito
Mensagens: 27692
Registrado em: 23 Dez 2007, 19:32

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Robson » 29 Ago 2019, 12:43

Kkkkkkk fato !!!!


≠==========================

Esse final de semana minha jaca genérica ganha mini piscas tipo bullet, para tirar as orelhas de Mickey originais.

Acho q é a última coisa que irei alterar na motoca, depois é só brincar de tirar e colocar banco da garupa.



.
Avatar do usuário
Bira
Motoqueiro
Mensagens: 3359
Registrado em: 12 Fev 2015, 11:58
Localização: Guará, DF, Brasil

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Bira » 29 Ago 2019, 18:37

Marcio-Bsb escreveu:Bira, você é o único "marreteiro" que arruma o veículo todo para vender ;-)
Minha visão é: se o veículo não é bom pra mim, não é bom pra você. E mais...eu uso enquanto não vendo...é um "hobby remunerado"... podia dar mais $ se eu fosse picareta ou não ligasse pra isso...mas prefiro ganhar menos e poder continuar me divertindo andando com motos diferentes sabendo que ninguém vai falar mal de mim porque vendi uma moto "ruim".

Prefiro fazer um "investimento" na qualidade do veículo vendido (quando necessário) a correr o risco de o veículo apresentar algum defeito sério e o comprador vir reclamar.

Como diz aquela máxima... um cliente satisfeito te indica pra 2, um insatisfeito fala mal pra 10. Só que em tempos de internet, os elogios são reduzidos a metade e os reclamantes multiplicados por 100.


Abç,
Bira

“A vida é como um jardim. Momentos perfeitos podem ser desfrutados, mas não preservados, exceto na memória.” - Leonard Nimoy (1931-2015)
Avatar do usuário
Marcio-Bsb
Dinossauro
Mensagens: 6917
Registrado em: 25 Dez 2007, 01:44
Localização: Taguayork city

Re: Jacas "Genericas"

Mensagem por Marcio-Bsb » 29 Ago 2019, 18:43

O joinha foi te parabenizando... Não é comum essa sua prática, entre as pessoas que ganham dinheiro comprando e revendendo veículos.
Imagem
Avatar do usuário
NFBNeto
Roda Presa
Mensagens: 367
Registrado em: 18 Abr 2010, 22:45

Re: Jacas

Mensagem por NFBNeto » 29 Ago 2019, 22:31

Bira escreveu:
29 Ago 2019, 18:37
Marcio-Bsb escreveu:Bira, você é o único "marreteiro" que arruma o veículo todo para vender ;-)
Minha visão é: se o veículo não é bom pra mim, não é bom pra você. E mais...eu uso enquanto não vendo...é um "hobby remunerado"... podia dar mais $ se eu fosse picareta ou não ligasse pra isso...mas prefiro ganhar menos e poder continuar me divertindo andando com motos diferentes sabendo que ninguém vai falar mal de mim porque vendi uma moto "ruim".

Prefiro fazer um "investimento" na qualidade do veículo vendido (quando necessário) a correr o risco de o veículo apresentar algum defeito sério e o comprador vir reclamar.

Como diz aquela máxima... um cliente satisfeito te indica pra 2, um insatisfeito fala mal pra 10. Só que em tempos de internet, os elogios são reduzidos a metade e os reclamantes multiplicados por 100.
Muito legal e extremamente rara essa sua postura... e é por isso que eu nunca comprei um carro usado e motos poucas... sim, perco dinheiro mas o nervoso que deixo de passar acaba valendo a pena.. mesmo porque eu não sou muito de ficar trocando com muita frequência de veículos.. só pra ilustrar mais ou menos as situações quando comprei moto usada:

DT200 - A moto em si já não era lá essas coisas, mas a minha tava toda bichada.. cada dia era uma coisa, num dia ela morre do nada e não ligava mais, no outro o IPVS queimou, no outro o óleo misturou com a água por causa de um retentor sei lá do que e virou um liquido branco que nem leite, no outro o cabo do velocímetro foi pro saco.. e quando peguei ela parecia inteirona, mas em pouco tempo foi problema atrás de problema... essa comprei de agência.

Burgman AN125 - Pedal de partida abaixou sozinho e não voltou mais quando passei por uma pequena valeta, outro dia a moto morre e não liga mais e tive que voltar empurrando além de outros detalhes que foram aparecendo, essa peguei particular ...

Fat Boy - Essa foi exceção, já tá anos comigo... não posso afirmar se o ex-dono cuidava bem, era mais porque a moto tava com a quilometragem tão baixa que talvez nem tinha dado tempo de zoar, caso o cara fosse um cupim de ferro da vida, mas era provável que o cara cuidasse sim, pois eu havia comprado ela numa loja onde estava consignada.. achei o preço bom e a moto além da km baixa, estava bem inteirona... cerca de um ano depois o antigo dono conseguiu meu contato e estava querendo comprar ela de volta, pois na verdade ele vendeu a moto pra quitar uma divida mas nunca quis ter vendido.

O resto, tudo zero... e olha que mesmo zero não foi 100% porque por exemplo no caso da Sportster, eu peguei ela ano 2008 zero km em 2009.. tinha bem poucas HDs na rua comparado a hoje, então não era uma moto que vendia tanto a 10 ano atrás, aí tinha sobrado algumas que os caras fizeram um preço absurdo de mais barato, mesmo ela sendo idêntica a do ano 2009.. porém em não muito tempo a bateria foi pro saco, bem provavelmente por causa da moto ter ficado "guardada" lá por um bom tempo e me entregaram do jeito que tava.

Eu nunca ganho nada vendendo minhas coisas.. quando vendo para particular, vendo num preço pra minimizar o máximo meu prejuízo de estar vendendo, se tiver algum problema eu falo ou mais provavelmente já resolvi.. tanto que quase tudo que vendi (carros e motos) foram pra conhecidos (principalmente no trabalho) que já peguei reputação de que até colegas que não me conhecem muito sabem que podem comprar de mim sem sequer verificar o que estou vendendo.

Tanto que minha CG 125ES ano 2000 eu vendi pra um vizinho meu, que era daqueles mecânicos bem picaretas. Isso lá em 2002 .. a moto eu tinha pegado zero e estava absurdamente bem cuidada. Aí que o tal picareta revendeu ela pouco depois mas antes, desmontou o painel e voltou a quilometragem pela metade do que era. Me contou ainda orgulhoso de como ele era esperto, já que a moto tava tão bem cuidada.
Imagem
HD FLSTF Fat Boy - 2008

CG Titan 125 ES -- DT200 -- XTZ 250X -- Sportster XL883R + Burgman AN125 -- Neo 125 UBS -- Fat Boy FLSTF + Factor 150
Avatar do usuário
Bira
Motoqueiro
Mensagens: 3359
Registrado em: 12 Fev 2015, 11:58
Localização: Guará, DF, Brasil

Re: Jacas

Mensagem por Bira » 02 Set 2019, 14:03

NFBNeto escreveu:
29 Ago 2019, 22:31
Bira escreveu:
29 Ago 2019, 18:37
Minha visão é: se o veículo não é bom pra mim, não é bom pra você. E mais...eu uso enquanto não vendo...é um "hobby remunerado"... podia dar mais $ se eu fosse picareta ou não ligasse pra isso...mas prefiro ganhar menos e poder continuar me divertindo andando com motos diferentes sabendo que ninguém vai falar mal de mim porque vendi uma moto "ruim".

Prefiro fazer um "investimento" na qualidade do veículo vendido (quando necessário) a correr o risco de o veículo apresentar algum defeito sério e o comprador vir reclamar.

Como diz aquela máxima... um cliente satisfeito te indica pra 2, um insatisfeito fala mal pra 10. Só que em tempos de internet, os elogios são reduzidos a metade e os reclamantes multiplicados por 100.
Muito legal e extremamente rara essa sua postura... e é por isso que eu nunca comprei um carro usado e motos poucas... sim, perco dinheiro mas o nervoso que deixo de passar acaba valendo a pena.. mesmo porque eu não sou muito de ficar trocando com muita frequência de veículos.. só pra ilustrar mais ou menos as situações quando comprei moto usada:

(...)

Eu nunca ganho nada vendendo minhas coisas.. quando vendo para particular, vendo num preço pra minimizar o máximo meu prejuízo de estar vendendo, se tiver algum problema eu falo ou mais provavelmente já resolvi.. tanto que quase tudo que vendi (carros e motos) foram pra conhecidos (principalmente no trabalho) que já peguei reputação de que até colegas que não me conhecem muito sabem que podem comprar de mim sem sequer verificar o que estou vendendo.

Tanto que minha CG 125ES ano 2000 eu vendi pra um vizinho meu, que era daqueles mecânicos bem picaretas. Isso lá em 2002 .. a moto eu tinha pegado zero e estava absurdamente bem cuidada. Aí que o tal picareta revendeu ela pouco depois mas antes, desmontou o painel e voltou a quilometragem pela metade do que era. Me contou ainda orgulhoso de como ele era esperto, já que a moto tava tão bem cuidada.
cara... coisa de meu uso eu geralmente tb não ganho nada, só perco... rsrsrs... gosto até de brincar dizendo que todo o dinheiro que ganhei quando comecei a mexer com compra e venda de moto (comprando na baixa, vendendo a preço NORMAL de mercado) eu perdi na venda da HD 2018 :lol:

eu tô mexendo com isso vai fazer um ano mais ou menos (a primeira que comprei nesse esquema foi a scout em setembro do ano passado)... fazendo certo não ganho muito $$$ mas me divirto e ocupo minha mente com algo que eu gosto de fazer que é mexer com moto ;-) posso dizer que prejuízo não chega a dar quando vc sabe o que tá fazendo, é só não comprar no impulso... se apareceu aquela "galinha morta" imperdível mas você tá sem espaço, não adianta comprar mais uma pra ficar parada... e às vezes vale mais vender pegando uma outra na troca e girar o estoque a ficar com uma moto encalhada muito tempo. Uma coisa normal é eu pegar moto toda equipada (mas com peças originais inclusas), depenar tudo, deixar toda original e vender os acessórios por fora (na verdade tô com uma caixa CHEIA de acessórios de Harley pra vender - só tô com preguiça de limpar, catalogar, fotografar e anunciar kkkk). Tô inclusive pensando em fazer isso com a BMW. Só os baús laterais (originais) valem uma média de 3-3.5k no mercado. Só não fiz isso mesmo porque nos últimos três meses ando bem assoberbado e sem tempo pra fazer isso.

Minha intenção é vender pelo menos uma de imediato, ficar só com duas motos na garagem, a de uso (a Indian) e uma de compra-venda. Não dá muito $$ do jeito que eu trabalho, mas vale só pela diversão de ficar rodando com motos diferentes por aí.

essa coisa da reputação é bem interessante... de todas as motos que tive e vendi desde quando comecei a andar de moto em 2006, que me recordo, virei amigo (ainda que depois de um tempo tenha perdido contato) de praticamente TODOS os que compraram moto minha. acho que as exceções foram aqueles compradores que de uma forma ou outra ME deram problema (tipo picareta que comprou e não transferiu - e não consegui localizar mais - e coisas do gênero... todos foram "lições aprendidas" já há alguns anos).

Agora, voltar odômetro é algo foda... é o supra-sumo da desonestidade. Tudo bem que hoje os Detrans são obrigados a registrar km no prontuário do veículo quando faz vistoria de transferência (pelo menos aqui no DF fazem) mas isso não impede um picareta de pegar um carro/moto de primeiro dono (ou de um segundo dono que rodou pra caralho) e voltar a km. Aliás, coisa comum é fazerem isso com carro ex-táxi... na vistoria anual obrigatória pelas prefeituras deveriam passar a quilometragem atual do táxi pro Detran para que seja atualizado o prontuário... mas os sistemas dos órgãos não são integrados.
Abç,
Bira

“A vida é como um jardim. Momentos perfeitos podem ser desfrutados, mas não preservados, exceto na memória.” - Leonard Nimoy (1931-2015)
Responder